Uniprime Alliance
Internet Banking
Informações

Focus: mercado eleva projeção do IPCA em  2019 e vê PIB maior em 2020

A edição do boletim Focus divulgado nesta segunda-feira pelo Banco Central (BC) trouxe a confirmação da tendência de elevação do IPCA para o fechamento de 2019. O levantamento realizado pela autoridade monetária aponta que a inflação oficial deve fechar o ano em 3,52%, contra 3,46% da pesquisa da semana passada, sendo que há quatro semanas a aposta era de 3,29%, ainda abaixo do centro da meta de 4,25% e dentro da margem de tolerância de 1,5 ponto percentual.

No radar, a alta do preço de proteína animal devido ao maior apetite chinês a carnes de todos os tipos após a peste suína africana dizimar metade do rebanho de porcos do país. O preço da arroba do boi gordo na Grande São Paulo atingiu a máxima histórica neste mês, cujo pico foi de R$ 233,10 na terça-feira da semana passada no mercado futuro da B3. Na sexta-feira, o preço do boi gordo fechou a R$ 212,90 na bolsa paulista. 

A valorização do dólar também influencia as previsões mais altas do IPCA para o fim deste ano, com o repasse cambial sobre os preços internos. Os preços dos combustíveis são os mais impactados, assim como também exerce pressão altista sobre o preço da proteína animal. Outro componente da cesta de consumo em alta no fim de 2019 é o preço da energia elétrica, devido à falta de chuvas nas regiões dos reservatórios hidroelétricos.

O impacto da pressão sobre os níveis de preço se restringem no curto prazo. Para 2020, os analistas mantiveram as mesma projeções do IPCA da semana passada, estimando uma alta de 3,60%, também abaixo do centro da meta de 4% estabelecido para o ano que vem. Há quatro semanas, os economistas também projetavam alta de 3,60% no índice de preços para o ano que vem.

As apostas de crescimento do PIB de 2019 para esta semana é 0,99%, mesmo patamar estimado na semana passada. Há 4 semanas, os economistas apostavam que a economia brasileira iria crescer 0,92%, com os analistas mantendo a estimativa de uma recuperação lenta e gradual da economia brasileira após as retrações de 2015-2016. Para 2020, a estimativa foi de 2,20% para 2,22%, quarta semana seguida de alta nesta projeção.

Apesar de alcançar máximas intradiárias e bater recordes de fechamento na semana passada, as estimativas para o dólar no fim do ano teve manutenção. A moeda americana deve fechar o ano a R$ 4,10. Para o encerramento de 2020, a aposta foi elevada de R$ 4,00 para R$ 4,01, avançando depois de cinco semanas neste patamar.

Com apostas de crescimento maior do PIB e mais elevado, os analistas projetam uma Selic a 4,50% em 2019 e em 4,50% em 2020, apostando em mais um corte de 0,50 ponto percentual na reunião de política monetária de dezembro - e sinalizada pela autoridade monetária no último encontro.

 

 Investing.com

Voltar